Arquivo de categorias: Cadernos JusDh

Uma década de CNJ: mais participação social no Judiciário?

Criado há quase dez anos, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) tem sua atuação questionada por Érika de Medeiros, em seu artigo publicado na 5ª edição do Caderno Direitos Humanos, Justiça e Participação Popular. Para ela, o CNJ ainda não cumpre o papel como ferramenta de transformações do Poder Judiciário brasileiro.

Democratização e controle social do Ministério Público: a participação popular no planejamento estratégico institucional

A participação popular nas atividades do Ministério Público é discutida por Roberto Faleiros Júnior, na 5ª edição do caderno Direitos Humanos, Justiça e Participação Social. Em seu último artigo, o […]

A luta de defensores de direitos humanos e a impunidade no Brasil

  A 5ª edição do caderno Direitos Humanos, Justiça e Participação Social discute o cenário da justiça brasileira. A publicação da Articulação Justiça e Direitos Humanos (JusDH) traz o artigo […]

JusDh lança 5ª edição do Caderno Direitos Humanos, Justiça e Participação Social

Os artigos abordam temas como a democratização da Justiça, a luta de defensores de direitos humanos no Brasil, o controle social do Ministério Público, a relação entre a Justiça e o sistema prisional brasileiro e o III Seminário da JusDh

JusDh lança publicação com análises acerca de desafios postos para a democratização da justiça brasileira

A JusDh lança a 4ª edição do Caderno Direitos Humanos, Justiça e Participação Social. Os textos são reflexo da agenda política de justiça que vem sendo acompanhada pela articulação, bem como da pluralidade de interlocutores/as da JusDh. Confira aqui a publicação.

Caderno JusDh III

Nesta 3o edição, o Caderno Direitos Humanos, Justiça e Participação Social contou com a contribuição da Ação Educativa, Conectas, Dignitatis e Justiça Global, organizações de direitos humanos que, junto da Terra de Direitos, vêm trabalhando a pauta da democratização da justiça. Contamos, ainda, com a participação da Ajuris – Associação de Juízes do Rio Grande do Sul, e a opinião de Flávia Piovesan, jurista que nos honra com uma entrevista especial.