Disputa entre Bolsonaro e Moro reforça a urgência de mudanças no processo de indicação de ministros para o STF

Disputa entre Bolsonaro e Moro reforça a urgência de mudanças no processo de indicação de ministros para o STF

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em coletiva nesta sexta-feira (24), que o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, estava utilizando a demissão de Maurício Valeixo – seu indicado para chefiar a Polícia Federal –  como moeda de troca para indicação de Moro para o Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta manhã, Sérgio Moro, ao anunciar o pedido de demissão, relatou que não possuía intenção de ocupar uma cadeira do STF.

A Articulação Justiça e Direito Humanos (JusDh) já havia criticado o atual modelo de indicação de ministros do Supremo na pesquisa: “Porteiro ou Guardião? O Supremo Tribunal Federal na agenda política das organizações de direitos humanos”. A JusDh destaca que o processo de escolha de um ministro para a mais alta instância do poder judiciário brasileiro não pode estar estruturado na barganha política e sem vislumbrar perfis defensores dos Direitos Humanos que representem a sociedade brasileira em aspectos como raça e gênero.

Que este seja um momento para ampliarmos a reivindicação pela ocupação dos assentos do Supremo com um perfil diverso, assim como a sociedade brasileira, e que esteja alinhado exclusivamente com a efetivação dos direitos humanos.

Confira a pesquisa

Confira a reportagem sobre o pronunciamento de Bolsonaro sobre a demissão de Sérgio Moro do MJ

 

Por: José Odeveza/Comunicação jusDh

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 3 =